POLÍTICA – Capitão Contar tenta apoio de deputados para abrir nova CPI contra Energisa em MS

Deputado do PSL quer investigar se houve aumentos abusivos para clientes de Mato Grosso do Sul

O deputado estadual Capitão Contar (PSL) reúne assinaturas nesta terça-feira (22) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul para tentar abrir uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) contra a Energisa, concessionária de energia elétrica no Estado, para investigar supostos aumentos abusivos na conta de energia elétrica.

Contar precisa reunir ao menos 8 assinaturas, ou seja, um terço dos deputados da Casa, para conseguir instaurar a Comissão. A Assembleia já instaurou uma CPI da Enersul/Energisa em 2015, que acabou suspensa. Os deputados tentaram destravar as investigações com um recurso na Justiça Estadual, mas ele foi negado pelo órgão especial do Tribunal de Justiça.

À época, a CPI foi criada para investigar supostas irregularidades na gestão financeira da concessionária do serviço de distribuição de energia elétrica em Mato Grosso do Sul. Um dos argumentos utilizados pela empresa é que ela não poderia ser investigada por fatos ocorridos na administração anterior da concessionária, que foi vendida,a  antiga Enersul.

Na Câmara

Neste ano, o vereador Valdir Gomes (PP) cogitou pedido de abertura de uma CPI ao fim de uma reunião com representantes da Enersisa na Câmara de Campo Grande. A empresa afirmou que não havia nenhuma irregularidade no serviço e que os valores estavam corretos.

Durante o verão, muitos consumidores reclamaram do aumento acima da média nas contas. Segundo a empresa, não havia motivo para suspender as cobranças.

Sobre Noticidade Brasil 7420 Artigos
Noticidade Brasil é um portal de noticias que veio com a ideia de levar a informação de modo rápido e de fácil acesso ao publico. Contamos com uma equipe totalmente qualificado e com parceiros que estão aptos a nós ajudar levar a informação até você. Noticidade Brasil, a notícia a um clique de distancia.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*